06 dezembro 2017

Alerta stalker

Eu tenho certeza que ela é linda. Não por seus dotes, nem por seu corpo, mas na alma que exala luz, no peito que emana paz.

Tenho certeza que o dia só tem cor porque os teus olhos refletem a sombra dela, que dança encantada, que fala e é flor.

Sei que só existe sensibilidade no teu tato porque ela te mostra o caminho, te deu presente que dinheiro nenhum é capaz de comprar.

Depois de 10 anos perdido nas contas ela chegou e trouxe colo, mudanças de planos e um lugar, um abrigo, um lar. Ela já era família antes de tudo ser e começar com o tear tecendo foi mais fácil, mas hábil.

Deu o equilíbrio certo para os passos confusos, às amenidades, aos meus sorrisos e telefonemas pela metade.

Hoje me peguei bisbilhotando teu álbum de fotografias... Colhi sorrisos, sorri teu olhar, guardei o pôr do sol bonito, admirei teu quê sensível e descobri que é ela!

A mente por trás é a dela, o canto que ecoa: som dela, a beleza que escoa e pincela é a poesia que ela reflete, é esse amor doce que enobrece, enriquece e do outro lado da cidade reflete.
Que dom o dela, que sorte a sua e que felicidade a minha por ser espectadora desse conto real que me faz devanear nas entrelinhas e no fim colher amor.

Carolina Santana, 11 de junho de 2017

P.S.: Arrumei um novo hobby, observar casais apaixonados! #Stalker
Nenhum comentário:

11 outubro 2017

Esperar é Caminhar

Créditos na foto.

Esperar...

Tenho a sensação que a vida é feita de esperas. Entre os pontos baixos e altos do enredo de nossa história, em cada vão e nos acasos, estamos nós, olhando um céu - talvez - nublado, esperando.

Aguardamos sentidos, soluções, sorrisos. Esperamos para que a promessa se cumpra, para que o choro parta, para sermos melhores. Se espera até pelo que não se sabe e apesar de ser doloroso, e até conflitante, é melhor do quê estar perdido, vagando...

Esperar é tratar. Esperar é pausar. É o tempo entre um remédio e outro, onde o antidoto faz efeito.
Esperar é sagrado. Desde criança ouvimos que o apressado come cru...
Esperar é o passo de impulso pra largar na corrida, é prudência, é estreitar os olhos pra enxergar pralém do sol.

Mas esperar não é fácil, é doído, é andar vendado em incertezas, é pisar em ovos, em fragilidades.

Apesar dos percalços da espera ela é o único caminho que nos leva ao corredor silencioso, ao ponto de paz que aclara a noite do coração, e por isso esperar é luz pro breu dos sentimentos, das partidas não curadas, das palavras que até hoje reverberam no ar sem destino ou propósito.

Esperar é dar um tempo, no entanto, não é abandonar o jogo, não é desprezar o leme. Enquanto se espera aceitamos a companhia de uma boa trama que aqueça o coração e de uma bebida quente que esquente todo o resto. Enquanto se espera o lápis está disponível para traçar rabiscos e aqueles planos inimagináveis, escritos pelo roteirista da vida.

Enquanto espero sei ser parte de um mundo que freia os astros para a peça da vida permanecer acontecendo e entre os acontecimentos, sem pressa, a gente espera, se aquece, pausa, compreende, se projeta, corre, volta pro silêncio e se recupera mais uma vez, entendendo que de espera em espera a vida se faz e a gente, já tão maiores e mais fortes, seguimos caminhando.


Carolina Santana, Esperar é caminhar, 09 de outubro de 2017


P.S.: Esse texto surgiu enquanto ouvia a música Esperar é Caminhar da banda Palavrantiga.
Um comentário:

02 setembro 2017

Essas palavras vão pra você


Essas palavras vão pra você que já acreditou tanto e hoje cansou, pra você que carregou no peito um jardim inteiro mas que hoje murchou.Vão pra você que perdeu noites de sono embalando o peito com sonhos e os viu escorrer pelas frestas das mãos.

Você ficou.Sem bagagens, sem esperanças, só com as lembranças.

Vim pra te dizer que não é o fim da vida, não é o desfecho, não é pra sempre. Algumas histórias perdem o sentido no meio do caminho, afinal não vivemos um roteiro de Hollywood. Aqui é a vida real: tem dor e sorrisos, descaso e poesia. Tem a gente ruindo e celebrando. Nem sempre vai dar certo mas sempre vai ser o certo.

Te passo uma receita: pegue um saquinho e coloque dentro todas as memórias, as histórias, os sonhos que não mais são, as dores que no peito fincaram, entregue-o no altar de Deus. Ele é aquele que sabe desenhar recomeços, aquele que sabe cuidar de um coração em pedaços, dos nossos corpos surrados.

Entregue tudo, porque quando se perde também se ganha e às vezes é só de mãos vazias que conseguiremos carregar histórias novas. E aí, na leveza de nada ter e na ousadia de muito ser, a gente segue na certeza de trilhar caminhos incertos e seguros daquele que nos ama antes de qualquer coisa existir.

Vai dar certo. O amor nunca erra. Confia e espera!

Carolina Santana, 22 de maio de 2017
Nenhum comentário: